O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
[ Colaboradores ][ A História do Jornal ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ]
Edição de 04-12-2017
Pesquisa
Livro
Alto Douro Vinhateiro Alto Douro Vinhateiro Versão Inglesa
 

Arquivo: Edição de 28-03-2008

SECÇÃO: Cultura e Lazer

“Rio de Sombras” de António Arnaut, apresentado em Vila Real

O Círculo Cultural Miguel Torga promoveu mais uma iniciativa cultural em colaboração com o Governo Civil de Vila Real, trazendo à região transmontano o advogado e escritor António Arnaut, para a apresentação do livro “Rio de Sombras”, editado pela Coimbra Editora, no passado dia 14 de Março, nos Claustros do Governo Civil.

foto
A sessão de apresentação teve início com as boas-vindas do Sr. Governador Civil, Dr. António Martinho, confirmando o gosto em receber, em Vila Real, um nome tão importante da política, pois integrou a Acção Socialista Portuguesa em 1966, foi candidato a deputado pela CDE de Coimbra e foi um dos fundadores do Partido Socialista de que foi dirigente até se afastar da política activa (1983). O Sr. Governador exaltou as funções políticas desempenhadas pelo autor, a saber: Vice-Presidente da Assembleia da República e Ministro dos Assuntos Sociais do 2.º Governo Constitucional e ainda o autor da lei do Serviço Nacional de Saúde. Foi ainda membro do Conselho Superior da Magistratura e fundador e presidente da Associação Portuguesa de Escritores-Juristas. Referiu e felicitou, as iniciativas do Círculo Cultural Miguel Torga realizadas no espaço do Governo Civil.
Em seguida, tomou a palavra o Presidente do Círculo Cultural Miguel Torga, Dr. David Carvalho, que explicou aos presentes a ligação do Dr. Arnaut ao Círculo Cultural Miguel Torga, pois além de amigo do escritor Miguel Torga, foi um dos fundadores do Círculo Cultural e ainda Presidente da Mesa de Assembleia, que deu posse à actual Direcção. As vindas do Dr. António Arnaut são sempre bem recebidas em S. Martinho e na região transmontana.
Após esses momentos de apresentação do autor, tomou a palavra a Dr.ª Maria da Assunção Anes Morais, Vogal da Direcção do Círculo Cultural Miguel Torga, Professora do Ensino Secundário em Vila Pouca de Aguiar, autora do livro “Entre Quem É! Tradições de Trás-os-Montes e Alto Douro no «Diário» de Miguel Torga”. Começou por afirmar que o convite para apresentar o livro “Rio de Sombras” foi um desafio e um privilégio. Enalteceu a veia da escrita do autor, destacando poesia, prosa e ensaio, assinalando o cinquentenário da sua vida literária com a publicação do livro “Recolha Poética” (1954-2004).
A Dr.ª Maria da Assunção Anes Morais referiu a discussão de tipologia do romance, apelidando a obra de “romance histórico” e “romance autobiográfico”, dando as suas justificações. Após a apresentação do livro, Dr. António Arnaut tomou da palavra, começando por afirmar que estava muito lisonjeado pelo convite do Círculo e que já tinha apresentado o seu livro em vários locais, Coimbra, Lisboa, Porto, Figueira da Foz e agora em Vila Real. Cada apresentação foi diferente das outras, pois cada leitor tem a sua própria leitura. Explicou aos presentes que o livro foi um incentivo dado por Miguel Torga. Recordou algumas passagens vividas com Torga e essencialmente as vivências que estão por detrás das personagens, dos espaços, do tempo, dos ideais vividos e sentidos e registados nesta obra. O autor apontou que o livro tem um misto de ficção e de realidade, pois o autor nunca se pode separa totalmente dos acontecimentos vividos. Procurou relembrar algumas actuações políticas das personagens, orientações, rumos, levando o público a reflectir sobre a actuação e o exercício dos valores ético e políticos do presente.
Explorando os momentos mais críticos e fulcrais do romance, António Arnaut afirmou que a obra tem muito de si porque é impossível separar-se o homem e o autor. Continua a pautar-se pelos valores da igualdade e da liberdade, pois, citando uma passagem da obra “A liberdade é uma conquista permanente, pedra angular da dignidade humana”.
A sessão terminou com a actuação de um Grupo de Fados de Coimbra, um presente para o autor, vindo da terra dos fados e para todas as pessoas que encheram os claustros do Governo Civil.
Seguiu-se um porto de honra e a famosa sessão de autógrafos, permitindo ao autor reencontrar amigos e admiradores.

[Utilidades]
[Outras Notícias]
O Meu Jornal
(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt